• 1.jpg
  • 2.jpg
  • 3.jpg

Expertises

Simples, Presumido e Real

Qual a diferença entre Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real?

Se você está pensando em abrir sua própria empresa, é muito importante analisar qual o melhor enquadramento tributário para adequar a contabilidade da sua empresa. Entre outras vantagens, essa é uma forma de evitar pagar impostos acima do que a lei prevê. Parece algo muito difícil? Então esqueça os termos técnicos e veja um jeito mais fácil de entender.

Simples Nacional

O Simples é um regime de impostos criado em 2006 para, como o nome diz, simplificar o pagamento de tributos por microempresas e empresas pequenas. Ele reúne todos os tributos da empresa em uma única guia denominada Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). Pela lei, você é:

– Microempresa (ME) se tiver receita bruta (total de ganhos por ano) igual ou menor que R$ 360 mil e

– Pequena Empresa (PE) se tiver receita bruta entre R$ 360 mil e R$ 3,6 milhões.

Se sua empresa possui receita bruta superior a R$ 3,6 milhões, ela não poderá ser enquadrada no Simples Nacional. Você precisa, então, optar pelo Lucro Presumido ou Lucro Real.

Lucro Real

Algumas empresas são obrigadas a optar pelo regime de Lucro Real por causa da atividade que exercem (como instituições financeiras, por exemplo) ou por possuírem receita bruta superior a R$ 48 milhões.

Empresas que adotam o Lucro Real devem calcular o PIS e a COFINS (impostos trabalhistas) de 9,25% sobre o faturamento, no chamado regime não cumulativo. Desse valor, a empresa pode descontar créditos calculados com base em diversos fatores, como consumo de energia elétrica.

Lucro Presumido

Para as empresas que adotarem o regime do Lucro Presumido, o Imposto de Renda (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro (CSL) têm por base uma margem de lucro pré-fixada pela lei. Assim, mesmo que a empresa tenha obtido uma margem de lucro maior, a tributação recairá apenas sobre a margem pré-fixada. Mas, atenção: se a margem de lucro efetiva for inferior à pré-fixada, os impostos serão calculados sobre a margem presumida.

Ou seja, uma decisão precipitada do empreendedor pode acarretar a recolhimentos de impostos desnecessários. Portanto, o melhor a fazer é procurar a consultoria de um bom contador. Esse profissional é o aliado para ajudar a identificar qual estrutura é ideal para que sua empresa se desenvolva e cresça com sucesso!

 

 

Fonte: Regina Fernandes (capitalsocial)

Back to Top